Eliant é para pessoas que querem viver com a diversidade cultural e liberdade de escolha na Europa:

em matéria de educação, reformas económicas e sociais, agricultura ecológica, complementares e Medicina Integrativa.

Marcos de referência do nosso trabalho

1. Fundação da Aliança

A Aliança ELIANT foi fundada em Junho de 2006 em Bruxelas. A razão foi uma proibição oficial de comercialização dos alimentos naturais para bebés da marca Demeter. Tratou-se de uma imposição segundo uma diretiva UE que exigia a inclusão de suplementos vitamínicos artificiais nesses alimentos, sendo que os produtos Demeter, de acordo com as suas diretivas, são produzidos sem essas adições artificiais.

Nasceu assim a formulação de uma Carta, tendo como mensagem central a promoção e o contínuo desenvolvimento da diversidade cultural na Europa, com base na preservação da liberdade de escolha e possibilidade de escolha – duas coisas que estão em perigo devido à falta de um enquadramento legal.Isto aplica-se também por exemplo aos medicamentos antroposóficos que não são produzidos segundo as diretrizes homeopáticas. Só em dois países – Alemanha e Suíça – é que os medicamentos antroposóficos estão protegidos por um completo estatuto jurídico. Trata-se assim de alcançar isto a nível europeu, de modo que em todos os países da UE os pacientes tenham acesso aos medicamentos antroposóficos.

Da esquerda para a direita: Jürgen Erdmenger, advogado autor da Carta da Aliança; John Dalli, Comissário da UE para a Saúde e Proteção dos Consumidores; Thomas Göing, Diretor de Projetos da Ação ELIANT.

2. Ação ELIANT – a recolha de um milhão de assinaturas

A recolha de mais de 1 milhão de assinaturas pela Carta da Aliança foi algo que nos entusiasmou. Essa demonstração de solidariedade da parte de tantas pessoas (inclusive mais de 200.000 cidadãos de países extra-europeus) deixou-nos fortemente sensibilizados e motivados para continuar na caminhada iniciada. As assinaturas originadas da Europa foram entregues em 13 de Maio de 2011 em Bruxelas à Comissão Europeia, aos cuidados de John Dalli, Comissário da UE para a Saúde e Proteção dos Consumidores.

Erstellung und  Übergabe des Memorandums mit 15 Forderungen an die Kommission

Entrega do memorando da Aliança ao Comissário John Dalli pela Dra. Michaela Glöckler, iniciadora e coordenadora da petição.

3. Entrega do memorando da Aliança

A preparação e entrega do memorando da Aliança foi o marco final decisivo. A apresentação do memorando à Comissão, contendo as 15 exigências para a criação de um quadro jurídico e político para as iniciativas da Antroposofia Aplicada, marcou o início da atividade civil da Aliança ELIANT em Bruxelas.

Estrutura da ONG ELIANT

A organização não-governamental Aliança ELIANT encontra-se em processo de consolidação desde Janeiro de 2012. Para realizar o seu trabalho em Bruxelas, e poder influenciar todo o processo de desenvolvimento, a iniciativa precisa de uma enérgica presença na sociedade civil. Tornar a Aliança ELIANT uma organização com numerosos afiliados, para defender não só os produtos e serviços da Antroposofia Aplicada, mas ainda para colaborar com outras organizações com fins semelhantes, é uma gigantesca tarefa à qual nos entregamos de boa vontade. Temos a satisfação de confirmar que atualmente quase meio milhão de pessoas já subcreveram a nossa Newsletter!

Participação no discurso sócio-político no seio da UE

Estrutura da ONG ELIANT

Como plataforma europeia comum para as várias áreas de trabalho das iniciativas antroposóficas (pedagogia Waldorf, agricultura Demeter, medicina antroposófica, pedagogia curativa, terapia social, iniciativas de pacientes) já participamos nas seguintes ações:


Conferência: "TTIP – Comércio intensificado para uma vida melhor?", 15-16 de Junho de 2015

Conferência sobre o novo regulamento de sementes da UE, 25 de Janeiro de 2014

Conferência "Expandir o potencial de desenvolvimento", 23-26 de Outubro de 2013

CATS: "As crianças podem mudar o mundo", 24-30 de Julho de 2013

A Europa é sinónimo de diversidade na unidade. Esta enriquecedora diversidade deve poder ser praticada por cada um de nós, com plena consciência e autonomia.